ta sempre a par das novidades

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

/perdido em mim

Há palavras que voam do passado directamente para o nosso peito e tal é a velocidade que trazem que o impacto nos estilhaça o coração em mil pedaços e em nano-segundos sentimos tudo e nada e o vazio enche-se de múltiplos sentimentos.
A raiva, a dúvida, a incerteza, a dor, o sofrimento.
Traição.
As palavras não ditas e as que só foram ditas pela metade magoam. Mesmo meses depois, anos depois de tudo acontecer.
Cai a noite em mim e nem as estrelas me fazem encontrar o caminho de volta. Fico assim perdido em mim. SEm tempo, sem horas, sem passado ou presente.
E sinto tudo já. No momento.
E percebo que ainda há amor e paixão pois só assim me posso continuar a magoar e anão me permitir seguir.
A felicidade sentida em momentos bons do presente não é suficiente para esquecer o que um dia tive e vivi. E não sei se será sempre assim...
Talvez deva deixar de ser egoísta, deixar de iludir quem me dá afecto e se entrega quando não estou pronto para me entregar a ninguém.
Talvez deva seguir em frente e perceber quem sou sem ele pois parece me hoje que ainda não percebi.