ta sempre a par das novidades

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

/hoje

Sofro constantemente a sede de amor eterno e paixão profunda. Sofro por não amar, sofro por não ser idolatrado, sofro por não saber viver a paixão.
E quando me apaixono, nos pequenos segundos de paixão que sinto ambiciono o eterno e perco os pequenos momentos que tenho que podiam alimentar uma vida; a minha vida.
Sofro depois por ter sido tocado pela paixão e a ter ignorado, sofro por não me amar por isso mesmo.
E de sofrimento em sofrimento esqueço-me de me amar e de amar o que me rodeia.
Esqueço-me de agradecer ter tantas mãos que me apoiam nas quedas e não falam nunca sobre isso, esqueço o amor gratuito que recebo, esqueço os pequenos momentos mágicos da vida e todas as oportunidades que esta me dá.
Hoje não ignorei um momento e não tive medo de o viver e foi mágico. Tornou-se mágico. Podendo não significar nada amanhã ou nos próximos amanhãs.... Hoje foi mágico.
Ás vezes os momentos bonitos limitam-se a acontecer e se os soubermos agarrar conseguimos ver a vida com uma luz mais nítida e esperançosa.
Hoje a noite transformou-se em dia com alegria no olhar e sorrisos envergonhados cheios de vontade e desejo sem malícia.
Hoje a energia explodiu em certeza e a certeza fez sentido.
Repito; amanhã pode ser uma memória e em outros amanhãs nem disso me recorde. Mas o sentimento vivido ficará para sempre.
Hoje agarrei a vida mesmo quando esta vida me fugia sobre quatro rodas, sem eu saber o que estaria a perder, regressou sem me aperceber no quão certo era permitir acontecer tal retorno.
E poucas palavras trocámos, e pouco contacto tivemos e poucas notas se soltaram... mas trocámos tivemos e soltaram-se certezas de "não sei que". E esse desconhecido é bom, é óptimo.

Hoje deito-me sem sofrer e com um sorriso nos lábios. e guardo as notas e palavras musicadas que ouvi na sua voz.
Hoje a paixão existiu e viveu-se; por momentos...

Sem comentários:

Enviar um comentário