ta sempre a par das novidades

terça-feira, 19 de abril de 2011

/diário de um revoltado consigo próprio (amem-me que eu preciso)

É quase uma da manhã e não consigo dormir... amanha a aula de clássico não vai esperar que eu acorde...
E é nestes momentos, onde ninguém está presente senão eu mesmo, onde ninguém me ocupa a mente, onde só eu existo e nada mais, é nestes momentos que vejo o quão só estou...
O pior? Fui eu quem escolheu estar sozinho... De modo algum, não pensei que estaria e que me sentiria assim, nem que iria achar penoso estar deste jeito. Sempre pensei que necessitava do meu espaço e nunca quis partilhar nada de nada... nem o espaço, nem os objectos, nem mesmo os pensamentos e\ou sentimentos- NADA!!!!
Sempre solitário e escorraçando da minha vida todos os que me tentaram alertar...
Não sei o porquê nem percebo quando comecei a aperceber-me desta solidão que me persegue...
Quando era miúdo adorava ser o centro das atenções, não o nego ainda hoje adoro agarrar um bom publico... é sempre bom quando todos se calam e te ouvem... Conseguiste cumprir o teu objectivo: és a estrela a luz que os guia que desperta sorrisos... não, não sou engraçado, mas desperto sorrisos...
Normalmente conto as minhas historias... aquilo que me acontece todos os dias e as coisas loucas dos dias mais excêntricos... Comigo acontecem-me sempre coisas loucas...
Ok, admito que por vezes é preciso colorir o conto, mas tudo para o bem do publico e para que eu tenha publico...
Detesto não ser o melhor... detesto que haja sempre alguém melhor que eu, que absorve as pessoas com outras historietas que não interessam a ninguém... detesto - odeio não ser a pessoa mais importante do mundo!!!!!


egocêntrico? Não... eu sei que o mundo não gira à minha volta!

convencido? Sei bem quais os meus defeitos... sei que os tenho e que não sou fantasticamente perfeito!

vaidoso? Sim, mas quem não é?

Não sou cínico, adorava ser o melhor - sei que não sou mas luto para ser cada vez melhor... melhor que eu próprio e chegar o mais próximo da perfeição... não quero ser melhor que ninguém, simplesmente quero ser O melhor...

Um dia serei perfeito... o mais perfeito de todos... e já ninguém se ira importar se sou ou não egocêntrico... todos vão querer beber as minhas palavras, devorar os meus movimentos, crescer com as minhas historias pensamentos... todos vão querer saber quem sou quem fui e o que faço!!!

fama? Não... não me interessa!

Respeito e Devoção? Quem não sonha em ser um ser amado por todos; mesmo que incompreendido, amado por todos? Eu admito! Eu sonho !!!

Amem-me que eu preciso!!!
Mas por tudo isto entendo o que me dizias quando me chamavas à razão e pedias para acordar, para crescer, para acreditar em ti e partilhar... eu estraguei tudo, estraguei mesmo... tu nunca serias minha, realmente minha nem eu seria teu... esse não era o objectivo; mas sim partilhar a vida, os passos, os sorrisos e as lágrimas. Era esse o teu e devia também ser o meu objectivo!!!!!!!!!!
Mas, como sempre, já é tarde e tu não esperaste por mim e agora tenho de dar mais um passo em frente ou até mais alguns atrás e descobrir-me e partilhar!!!!!!!!!
Não sei se já estou preparado para dar... mas para cair estou e para bater de frente também... só não sei se quero dar-me, oferecer-me, partilhar-me...

Mas não quero esperar, quero viver...


Mas quando percebemos que o amor nunca nos bateu à porta, quando nos sentimos sozinhos, quando já não temos a quem contar os pensamentos mais íntimos, as ideias mais loucas, os desejos mais secretos, aquela piada de manha que ninguém acha graça, quando o nosso quarto encolhe com o passar dos segundos, quando o peito arde e o coração chora, quando no meio de uma multidão estamos sozinhos, quando a vejo em todo o lado e não a sinto ou quando a sinto e não a vejo em lado nenhum, quando ela esta lá e eu não posso estar ao seu lado a segurar-lhe o braço, a sorrir com ela ou mesmo a chorar com ela, quando a vejo chorar e não lhe posso parar as lagrimas, quando os meus beijos não podem beber o seu sabor, quando choro e digo não saber o porquê... quando bebo por beber... quando não a tenho comigo, não a sinto minha e não me sinto de ninguém...

... choramos e sentimo-nos encurralados pela própria vida!

E agora? Há que dar graças por tudo o que temos de fantástico e nunca agradecemos, de sorrir aos que normalmente quase ignoramos, não ter medo de mostrar as lágrimas e tentar cada vez mais tirar a máscara... talvez seja bom ter conversas toscas e rirmo-nos das nossas parvoeiras... hehehe
Amar a vida, amarmo-nos e esperarmos que nos amem como precisamos...

Mas primeiro dar-nos a conhecer...

Sem comentários:

Enviar um comentário